testemunho de Amanda-Nasceu do berço protestante

testemunho de Amanda-Nasceu do berço protestante

Testemunho de Amanda-Nasceu do berço protestante

 

"Deus é imprevisível. Ele chamou uma criança, no berço protestante para ser sua esposinha. É loucura. Os pastores tiveram 'visões' minha como pastora, e agora todos me verão vestida em um hábito branco e azul, costurado pelos leprosos da Índia."
.
Salve Maria Imaculada!

.
Nasci em uma família que o protestantismo era muito forte. Minha mãe era membro ativo da Quadrangular, meu pai é batizado na Luterana, e meu avô paterno é presbítero da Presbiteriana.
.
Desde pequena me foi ensinado que dentro das imagens havia demônios, que Maria teve mais filhos, que o Papa era apenas um político.
.
Acontece que minha vizinha era católica praticamente, apaixonada pela Virgem Maria. Eu amava ficar na casa dela, rezava o terço, assistia os Padres na TV, ia na Missa, e escutava as músicas que falavam da Mãe de Deus.
.
Por um tempo eu não conseguia entender a diferença que havia entre as duas religiões, só percebi quando num certo dia, estava assistindo uma pregação do Padre Marcelo Rossi na casa dela, minha mãe me chamou para entrar, quando cheguei em casa liguei a TV no Padre Marcelo Rossi, e a minha mãe desligou.
.
Chorei muito naquele dia, notei a diferença que havia. Eu tinha cerca de 5 anos. Fui proibida durante um tempo de ir na casa dela, mas aos poucos minha mãe foi cedendo.
.
Nos mudamos quando eu tinha cerca de 9 anos, e surpreendentemente, minha nova vizinha era ainda mais católica. Ela fazia novenas na casa dela, levava pão e coberta aos moradores de rua, rezava terços nas casas, e dizia constantemente: 'Eu cuido das coisas da Mãe de Deus, e ela cuida das minhas.'
.
Virei melhor amiga da filha dessa mulher, então continuei indo a terços, Missas, novenas.
.
Ela me evangelizou mais que muitos catequistas, me dizia quase todos os dias para que eu fosse batizada. Mas eu era lenta demais para aceitar o novo.
.
Comecei a ser evangelizada desde que nasci, e disse sim a Igreja aos 17 anos.
.
Porque comecei a conhecer a Igreja. Entender o que é a Eucaristia, o que são os Corpos Incorruptos, a comunhão dos santos, o inferno, as imagens sacras, a história da Igreja, os Papas! Quanto mais eu estudava, mais me embriagava de amor. A Mãe de Deus estava presente em tudo isso, e foi ela que foi adoçando tudo o que eu aprendia. A primeira vez que eu falei com ela, que me referi a ela foi inexplicável.. E desde então não conseguia mais parar de rezar a ela.
.
Quando ainda estava na Igreja, usava shorts, bebia na rua, usei droga, vivia como os jovens de hoje. Mas quanto mais eu conhecia a Igreja, aos pouquinhos a Mãe de Deus me mostrava os meus erros, e me levava a corrigi-los.
.
Senti Deus me chamando a ser freira, aos 15 anos, lembro que sai da Igreja gritando sim! Depois disso, não conseguia tirar esse chamado da minha cabeça. Cheguei a ficar bêbada e falar para os meus 'amigos' que eu ia ser freira!
.
Aos poucos, desde esse dia, Ele foi me seduzindo, me roubando de mim. Parei de beber aos domingos, pois ia na Missa. Ai eu ia na Missa de terça e quinta também, já não bebia de terça,quinta e domingo. Mas conheci o catecumenato e tinha Celebração aos Sábados. Quando percebi, já não bebia, estava doando meus shorts, não escutava mais músicas mundanas, meu MP3 tinha 60 músicas, todas de Deus, não saia mais para a rua, nem para baladas.
.
Mas parecia que eu precisava ir mais além. Quando li o Tratado da Verdadeira Devoção, fui a loucura. Eu sentia necessidade de viver aquela radicalidade. A calça jeans me incomodava, passei a usar apenas saias longas. Coloquei um crucifixo no peito, que eu não tiraria por nada no mundo. Rezava o rosário todos os dias, ou ao menos o Santo Terço. Frequentava às Santas Missas de terça, quinta, sexta e domingo. Fazia missão de rua uma vez por mês. Confissão a cada 15 dias. Comecei a procurar congregações para me ingressar, mandei cartas e emails a todas as congregações religiosas que eu conhecia. Ia fazer uma experiência na congregação franciscana.
.
Mas comecei a namorar com um católico praticante, que queria viver a castidade e a santidade tanto quanto eu. O namoro não deu certo, pois queriamos coisas diferentes. Eu queria morar na favela e renunciar aos filhos por um ano, para que os filhos da favela fossem os nossos, ele queria ter um colchão box e um sofá super confortável. Eu queria dormir na rua com os pobres, ele queria guardar dinheiro para comprar uma casa boa. Ele não estava errado, mas eu não podia obriga-lo a viver um carisma que Deus me chamava, o chamado é pessoal, o meu chamado não era o mesmo que o dele.
.
Depois dele, o demônio me pegou pela fraqueza, me envolvi em um namoro que não era bom. O meu namorado era do mundo. Me envolvi na intenção de leva-lo a Deus, como muitas meninas hoje caem nessa ilusão. É mais fácil derrubar quem esta de pé, do que levantar o caído. Pedia libertação a Mãe de Deus todos os dias, não tinha forças para terminar o relacionamento. Não tinha forças para rezar, mas eu balbuciava todos dias: ' Mãe, me tira daqui.' Era só o que eu conseguia dizer.
.
E ela me tirou, para deixar bem claro que foi ela, ele terminou comigo dia 13 de maio, na frente da Igreja. Enquanto o salmista ensaiava para o inicio da Missa, cantava: 'Do abismo clamei a Deus, e Ele me libertou'. Eu chorava muito, pois a libertação doía.
Desde 13 de maio tudo mudou.
.
Voltei para Casa. Desde 13 de maio, me decidi a responder a Deus pelo chamado que Ele me fazia. Eu sabia que Ele me chamava a ser sua Esposa, mas fui lenta para responder. Ele me chamava a viver na sua Igreja desde meu nascimento, mas me batizei aos 18. Ele me chamava a ser sua Esposa desde os 15, mas me decidi aos 19.
.
Essa decisão foi o passo mais importante que já tomei na vida. Já tinha dito sim antes, mas todas as vezes era algo inconstante. Dessa vez, é constante e inegociável. O chamado que eu sinto, a voz que chama meu coração, a inquietude de anunciar, o desejo de percorrer o mundo. Isso, eu sei o que é. Muitos dizem que é loucura, sou nova, tenho uma vida boa. Mas essas pessoas é que estão loucas! É o Senhor do Universo que me chama, não consigo dizer não a Ele, vivo embriagada de amor.
.
Eu encontrei o meu lugar, aonde poderei viver a radicalidade que Ele me chama, esse lugar é na casa das Missionárias da Caridade, fundado pela Madre Teresa de Calcutá. Em junho permanecerei por um mês lá em experiência, se for da vontade de Deus, já não voltarei mais para casa.
Deus é imprevisível. Ele chamou uma criança, no berço protestante para ser sua esposinha. É loucura. Os pastores tiveram 'visões' minha como pastora, e agora todos me verão vestida em um hábito branco e azul, costurado pelos leprosos da Índia.
Sei que escrevi aqui, mais do que deveria, e talvez não seja isso que vocês queriam, fiquem a vontade para apagar algumas partes, ou não publicar. Mas é que quando começo a escrever sobre minha conversão, eu sinto impulso de contar absolutamente tudo. Porque Deus fez maravilhas na minha vida, e eu não consigo diminuir o que Ele fez ou apagar algumas partes.
.
Ele teve para comigo, uma paciência grandiosa, um amor incondicional, um chamado incansável. Quem esperaria 19 anos por amor? Ele esperou.. 19 longos anos para escutar o meu sim, e no resto da minha vida, continuarei dizendo esse sim. Me tornarei esposa de Cristo, para a conversão dos apostatas, a santificação dos Padres, a força dos mártires e a alegria da Mãe de Deus.
.
Sei que a Igreja pela qual eu me apaixonei, poucos a conhecem, e eu vejo a cada dia os ataques do demônio sobre ela. Me apaixonei pela esposa de Cristo, belíssima, incorrupta, castíssima, mas todos os dias ela tem sido estuprada. Estuprada por erros litúrgicos, por religiosos perversos, pelos erros em nome do ecumenismo, pela ilusão da salvação. Os leigos vivem na ilusão de que serão salvos, ao viver o Evangelho pela metade.
.
E de quem é a culpa? É triste dizer, mas a culpa é dos que não pregam. Dos que se calam. Porque não há mais pregações sobre a Cruz, sobre o inferno, o purgatório, os santos, a vinda de Cristo? .
.
Não lembro quando escutei uma homilia em que se falava dos horrores do inferno, do pecado mortal, do purgatório. Porque não pregam sobre as revelações dos santos? Não há quem suba no Altar e pregue sobre as visões de Santa Teresa D'Avila, Dom Bosco, as revelações de Nossa Senhora de La Salete. Vivemos em plena guerra espiritual, o anti-cristo já não é apenas 'fumaça' na Igreja, já se materializou na imagem de leigos, padres, bispos. Os leigos todos se perdem, porque não há quem fale!
.
É como se Deus gritasse do céu: QUEM IRÁ FALAR POR MIM?
.
E não há um que se levante! Não há quem escute esse grito! Porque o som nas Igrejas esta muito alto, o ministério de música esta tocando bateria, o Padre esta pregando sobre o amor, os leigos estão cantando e dançando. Há tudo! Há cristoteca, há retiros, há rock santo, há retiros de cura e amor. Sabe o que não há? CRISTO CRUCIFICADO.
.
Vêem Deus como médico, curadeiro, propagador da paz e do amor, misericordioso, salvador do mundo.. Mas não vêem Deus Crucificado, gritando no alto da Cruz: TENHO SEDE. Sangrando e desolado. E porque não vêem? Porque há quem pense que essa imagem pode assustar os fiéis, então a esconde, no porão da Igreja. Só que eles não notam, que ao tirar Cristo crucificado não há mais nada.
.
Eles amam viver o Pentecostes, mas se esquecem que há o Calvário. Eu senti o meu chamado para a vida religiosa, em uma experiência com o Calvário, com o grito de Cristo dizendo que tinha sede. O Pentecostes não é ruim, o pentecostes falso que eles vivem é que é ruim.
.
Filhinhos, no céu haverá o Pentecostes, mas só para quem aprendeu a viver o Calvário na terra. O Calvário converte. O sangue de Jesus derramado na Cruz é que impulsiona a segui-Lo. Quem busca caminhos fáceis, vida tranquila, o 'deus 'do amor e da paz, não é cristão.
.
O Deus verdadeiro prometeu espada a Terra, Cruz, separação entre pai e filho, martírio. Ele carrega a sua Cruz e é pregado, apenas 3 estão ali com Ele. Quando Ele divide pão e peixe para a multidão, há milhares.
.
É esse o problema, querem seguir o Deus de milagres, mas não o Deus do calvário.É impulsionada por isso que eu prometi a Ele, que O amaria se Ele me arrancasse tudo, para consolá-lo por aqueles que só o amam porque pensam que Ele dá tudo.
.
Mas não compreendem que ELE É O TUDO. O Tudo de quem todos viram o rosto.
Como dizia São Francisco de Assis: O Amor não é amado.
Esta chegando o tempo, em que os apóstolos dos últimos tempos irão se levantar, em uma mão terão um cruficixo e na outra terão o santo rosário. A profecia de São Luis Maria Grignon de Monfort, na página 60 do Tratado esta se realizando. Nossa Senhora de La Salette disse que está chegando tempo em que eles se levantarão, e muito sangue será derramado. Vivemos na Igreja dos últimos dias. O comunismo no Brasil é a maior prova de que esta se aproximando o Apocalipse. Então nos levantemos! Coragem! Vamos às ruas, às favelas, às penitenciárias, às cracôlandias, aos asilos e orfanatos! .
.
Vamos pregar Cristo Crucificado, o horror dos demônios. Nossa esperança é a Santíssima Virgem Maria, o terror dos infernos, ela será a nossa força, a força dos mártires é a Santíssima Mãe de Deus! Quem não é mariano, quem não permanecer com a Santíssima Virgem Maria, não permanecerá de pé.
.
Nos preparemos para ser mártires! Ter o sangue derramado para apascentar a vinda do Cristo Rei!!

'VIVA CRISTO REI, ESTOU INDO EMBORA PARA CASA'

(Últimas palavras do mártire Juan Duarte Martín.)