Senhora levanta-se de sua cadeira de rodas

Senhora levanta-se de sua cadeira de rodas

Senhora levanta-se de sua cadeira de rodas

A Igreja de São Tiago em Medjugorje, onde Pascale Gryson-Selmeci se levantou da sua cadeira de rodas em 3 de agosto de 2012.
Por 14 anos a senhora belga Pascale Gryson-Selmec sofria de uma doença rara e incurável que tirou a sua voz e a deixaram em uma cadeira de rodas. No início deste mês (agosto 2012) ela foi à Missa em Medjugorje, sentiu uma força atravessá-la, falou com o seu marido e levantou-se de sua cadeira.

Inúmeras pessoas assistiram, com assombro em 3 de agosto de 2012, quando uma mulher belga levantou-se de sua cadeira de rodas, aparentemente curada de sua doença incurável depois de receber a comunhão durante a Missa vespertina em Medjugorje.

Pascale Gryson-Selmeci sofria de leucoencefalopatia, uma doença rara, com sintomas semelhantes aos da esclerose múltipla. Por 14 anos, a condição da mãe belga e esposa pioravam progressivamente. Até a sua visita a Medjugorje, ela estava incapaz de falar.

“Alguns meses atrás, meu marido David e eu sentimos um chamado urgente para irmos a Medjugorje sem saber o que a Virgem Maria tinha preparado para nós como uma atração absolutamente irresistível. O grande apelo me surpreendeu, principalmente pelo fato de que o meu marido e eu sentimos isto com a mesma intensidade.” ela disse ao info.catho.be.

No final da tarde de 3 de agosto, Pascale Gryson-Selmeci e seu marido foram à Missa, apesar de sua fadiga e exaustão. Era uma peregrinação de poucos dias em Medjugorje.

Dentro da Igreja de São Tiago em Medjugorje. Pascale Gryson-Selmeci e seu marido estava na parte de trás da igreja, quando ela percebeu que ela estava curada após 14 anos de doença
Dentro da Igreja de São Tiago em Medjugorje. Pascale Gryson-Selmeci e seu marido estavam na parte de trás da igreja, quando ela percebeu que  estava curada após 14 anos de doença

 

“Eu saí sem o respirador, pois os vários quilos que esta unidade pesava em meus joelhos era insuportável. Após a nossa chegada, comecei a implorar ao Espírito Santo com uma alegria que eu não posso explicar. Pedi a Ele para tomar posse de todo o meu ser. Eu manifestei o meu desejo renovado de pertencer a Ele, em corpo, alma e espírito.”

“A celebração continuou com a Comunhão, que eu estava aguardando com ansiedade. Meu marido me levou para a fila na parte de trás da igreja. Um padre atravessou o corredor com o Corpo de Cristo. Ele foi diretamente até mim e ao meu marido, ultrapassando todas as outras pessoas.”

“Nós nos afastamos para dar espaço para os demais comungantes e começamos a nossa ação de graças. Eu senti um perfume muito forte e doce. Então eu senti uma força se mover através de mim, não um calor, mas uma força. Os músculos não mais utilizados de minhas pernas foram atravessados por uma corrente de vida.” disse a senhora belga.

“”Então eu disse a Deus:” Pai, Filho, Espírito Santo, se vocês estiverem fazendo o que eu creio para alcançar este milagre impensável, então eu peço um favor e sinal: Faça me comunicar com o meu marido.”

“Eu me virei para o meu marido e tentei dizer-lhe:” Você sente o cheiro do perfume? ” Ele disse de um modo bem natural: “Não, o meu nariz está um pouco entupido.”, eu disse de um modo bem natural porque ele não ouvia a minha voz já a um ano! Para acordá-lo eu disse: ‘Ei! Quero dizer, você está me ouvindo? ”

“Então eu soube que Deus tinha feito o Seu trabalho, e em um ato de fé, eu puxei meus pés da minha cadeira e me levantei. Todos ao nosso redor perceberam o que estava acontecendo.”

“Nos dias que se seguiram, minha condição física melhorava a cada hora. Eu não queria dormir mais o tempo todo, e as dores devido a minha doença deram lugar a dores vindas do esforço físico que era impossível por 7 anos.”

Pascale Gryson-Selmeci está bastante consciente de suas prioridades agora, quando sua doença incurável não mais a aflige.

“O meu maior desejo, que é também a do meu marido, é provar fiel ao Senhor, a Sua graça, tanto quanto pudermos, para não desapontá-lo. Assim, para ser realmente prática, o que parece claro agora é que eu vou ser capaz de assumir a minha responsabilidade e a minha vida como mãe e esposa. Esta é uma prioridade “, diz ela.

“Minha expectativa é também profunda para levar uma vida de oração e contemplação ao lado desta vida terrestre. Além disso, vou ser capaz de responder a todas as pessoas que me pedem ajuda, quem quer que seja. E também para demonstrar o amor de Deus em nossas vidas. ”

 

Matéria original: http://www.medjugorjetoday.tv/6658/woman-stands-up-from-her-wheelchair/