O Sonho do Sr. Rui: Purgatório ou inferno

O Sonho do Sr. Rui: Purgatório ou inferno

O Sonho do Sr. Rui: Purgatório ou inferno


Havia um homem muito bondoso, justo e solidário com todas as pessoas, seu nome era Sr. Rui.
Apesar de ser católico de nascimento, não era muito praticante, porém tinha respeito pelas coisas Sagradas, profunda admiração pelos religiosos e uma devoção em especial por Nossa Senhora Aparecida.
Sr. Rui gostava muito de freqüentar clubes sociais, tendo como hobby jogar golfe com seus amigos. Os amigos ao contrário, eram na maioria sem religião, não davam a mínima para as coisas de Deus, criticando e zombando de tudo, quando o assunto fosse Igreja, salvação, Céu e etc...
Apesar de não gostar da zombaria e das brincadeiras deles, com relação a sua fé, mesmo assim ia suportando, por ter uma forte amizade com eles.
O Sr. Rui passava suas tardes jogando golfe no clube, bebendo e falando da vida alheia.
Durante a noite, se divertia novamente com seus amigos, com churrascos, mais fofocas, bebidas e mulheres bonitas.
Uma noite dessas, depois de se divertir como de costume, foi dormir, e teve um sonho. Sonhou que tinha morrido e estava nos portões do Céu, lá veio um Anjo com roupas brancas e disse:
"-Sr. Rui você foi muito bondoso, justo e solidário com seus semelhantes, mas podia ter se interessado mais em freqüentar a Casa de Deus enquanto estava na Terra. Ao invés disto desperdiçou seu tempo com vícios e prazeres pecaminosos. Porém, Deus viu o seu respeito às coisas Sagradas e a sua admiração aos religiosos e, sobretudo, sua devoção em especial a Rainha Maria, sendo assim, ELE lhe concede a salvação da sua alma. Mas você terá que expiar por seus pecados num lugar chamado purgatório, ao qual você ouviu falar.
No purgatório você vai ficar até que sua alma esteja completamente purificada, pois os seus pecados são numerosos. Como o tempo de Deus não é o mesmo tempo dos homens, você ficará um longo tempo no purgatório. No entanto, como sei que você também gostava muito dos seus amigos, e infelizmente isso era o principal motivo para você não ir nas Missas, vou dar uma escolha para você. Seus amigos estão quase todos no inferno, darei a chance de você revê-los, e ver como é a triste realidade do inferno.
O Sr. Rui assustado exclamou: -Inferno! Não quero saber de Inferno!
Mas depois pensou melhor e disse: -Posso apenas dar uma espiada mesmo?
Então o Anjo disse: - Vamos fazer o seguinte, você vai passar um tempo no inferno, mas não se preocupe, pois não vou abondona-lo lá.
O Anjo levou o Sr. Rui até uma ladeira que descia e parecia não ter fim, até que chegaram num portão grande. O Anjo disse que depois de algum tempo voltaria para buscá-lo, afim de levá-lo ao purgatório.
Então, o portão se abriu, e o Sr. Rui com medo e desconfiado entrou no Inferno.
Mal pisará dentro do Inferno e viu um homem dizendo: "Irmão Rui, que prazer vê-lo por aqui, sinta-se em casa. Bem-vindo ao meu reino, sou Satanás".
Para sua surpresa Satanás mesmo veio recepcioná-lo, era um homem (no sonho) bem vestido, com uma aparência incrível, voz falante, e foi lhe oferecendo um coquetel de boas-vindas.
Depois disso, o diabo disse que o acompanharia num passeio, para mostrar melhor como era o Inferno e os seus lugares distintos. E lá foram o Sr. Rui e o diabo num tour pelo Inferno.
O diabo começou mostrando os grandes palcos e as áreas destinadas aos cantores de rock e aos seus fãs enlouquecidos, pois o diabo afirmou que eles eternamente ficariam se divertindo em festas ao som de suas guitarras estridentes, com muita bebida, diversão e sexo.
Foi mostrado grandes casas de prostituição e seus freqüentadores, onde rolava também bebidas, drogas e sexo o dia inteiro.
Foi mostrado os maus políticos e governantes que agora eram tratados como pessoas muito admiradas nos lugares do inferno. Juntamente com os cientistas, teólogos, filósofos e sábios doutores, que na Terra colocavam sempre em dúvida as coisas de Deus, também agora gozavam de toda espécie de regalia no Inferno.
Foi mostrado muitos Sacerdotes, Bispos e demais religiosos católicos, desobedientes a Deus, aqueles que seguiam as modas mundanas, esquecendo-se do Sagrado e apoiando as coisas profanas, porém se transformaram nos principais governantes dos lugares do inferno.
Foi mostrado seguidores de outras religiões e seitas com lindas casas, com jardins floridos e belas cascatas de água cristalina. Sendo que os católicos, que caíram no inferno, por não darem a devida importância para Deus e a Sua Igreja, tinham as melhores mansões do Inferno.
Mas o sr Rui ficou muito curioso, quando lhe foi mostrado uma casa cheia de luzes e enfeites coloridos. O diabo disse que era a casa do Papai Noel, o bom velhinho, que tanto tirou o lugar de adoração na época do Natal, do verdadeiro aniversariante que é Jesus.
O diabo falou ao Sr. Rui, que o Papai Noel era venerado todos os dias, independentemente de estar na época natalina, pois era uma figura de destaque especial no inferno.
Também havia muitas praças no Inferno, com muitas árvores, fontes e lindos gramados, mas em todas as praças o Sr. Rui notou, que sempre no meio delas, havia a estátua de um grande coelho. Muito intrigado com este fato, resolveu perguntar ao diabo o significado de tantas estátuas com a figura de um coelho. O diabo lhe disse que era uma homenagem a fábula do coelhinho da páscoa, que os homens na Terra criaram, afim de iludir à eles mesmos desde muito jovens. Desta maneira, trocavam o verdadeiro significado da Páscoa cristã, onde o Filho de Deus venceu a morte e ressuscitou, abrindo as portas do Céu para todos os homens, e redimindo-os dos seus pecados perante a Deus. A estátua do coelho era outro destaque por todo o Inferno, pois era o sinal da total falta de respeito do homem com o Filho de Deus e Seu Sacrifício na Obra da Salvação.
Vendo tudo isso, o Sr. Rui ficou de queixo caído, pois apesar de não concordar com tudo que o diabo havia dito, mas afinal como o Inferno era tão diferente do que ele tinha ouvido falar desde pequeno, perguntou ao diabo como podia ser isso.
O diabo disse: -Deus inventou aquelas coisas horríveis a respeito do Inferno, como um lugar sombrio, cheirando mal, com fogo e tudo mais, talvez para impor respeito na Sua Criação, já que estava ficando difícil de controlá-la.
E o Sr.Rui perguntou: "-Mas afinal, como fostes enviado para cá por Deus, se não és tão perverso?"
E o diabo disse: "-Irmão Rui, foi uma injustiça cometida por este Deus que Arquitetou todo o Universo. ELE apenas se negou a aceitar algumas sugestões minhas no que diz respeito às leis lá do Céu. Eu sugeri a criação de uma nova ordem no Céu, e ELE não sei porque, me precipitou aqui onde me encontro. Isto foi realmente uma grande injustiça! Dai, resolvi fazer a minha própria nova ordem aqui mesmo no Inferno. Você irmão Rui está convidado a participar dela.
Por último, foram até um formidável campo de golfe, lá os amigos do Sr. Rui já o esperavam. Fizeram uma grandiosa festa para recepcioná-lo, muita bebida, comida, diversão e mulheres lindas. Enfim, passou-se o dia, e o diabo junto com seus amigos acompanharam o Sr. Rui até os portões do Inferno, pois o Anjo estava a espera dele conforme combinado.
O Anjo o levou até o purgatório, para que depois ele decidisse, se queria por acaso, depois de tudo que viu, trocar talvez o purgatório pelo inferno.
O Sr. Rui adentrou no purgatório, havia uma espécie de névoa em toda parte, e ninguém veio recepcioná-lo. No meio da névoa, vez por outra, encontrava pessoas de joelhos clamando perdão para Deus, outras pareciam estar com um olhar distante e com uma expressão de sofrimento e amargura. Havia pessoas que vinham ao seu encontro e o abraçavam, mas não era o mesmo abraço lá dos seus amigos que estavam no Inferno, este era um abraço de profunda melancolia, algo que ele nunca havia experimentado.. Não havia jardins floridos, nem cascatas de águas cristalinas, muito menos casas, aliás não havia nada, somente está névoa que parecia cobrir tudo. Aos poucos o Sr. Rui começou a sentir uma espécie de vazio, que queimava o seu interior, não sabia exatamente descrever o que estava acontecendo, mas parecia que estava faltando o seu próprio coração.
Assim foi o dia inteiro, uma sensação de vazio, algo que parecia lhe queimar por dentro, estava muito amargurado mas não sabia qual a razão.
Então, o Anjo veio ao seu encontro e perguntou: -Sr. Rui, você parece não estar passando muito bem?
E o Sr. Rui respondeu: -Anjo pode me responder porque estou me sentindo tão amargurado neste lugar, pois parece-me que estou queimando por dentro?
O Anjo disse: -Você só poderá saber o motivo pelo qual se encontra neste estado, se resolver decidir ficar no purgatório. Lembre-se meu amigo, que ao adentrar ao purgatório, Deus lhe concede a salvação da sua alma e a chance posteriormente de chegar um dia ao Céu e contemplar a Face de Deus.
O Sr. Rui disse: -Mas Anjo, lá no inferno era tudo tão animado, me senti ótimo todo o tempo que estive por lá, pois o diabo é muito amável.
O Anjo disse: -O maligno amável? Bem, não posso lhe influenciar na sua decisão. Não posso acreditar que realmente se sentiu ótimo no inferno, mas...
Então, chegou o momento do Sr. Rui decidir para onde ele queria ficar, ele decidiu ir para o Inferno, para junto dos seus amigos, mesmo com o Anjo lhe dizendo que aquela decisão não poderia depois ser mudada, pois uma vez no Inferno não poderia mais sair de lá, ficaria eternamente aos cuidados do maligno.
O Sr.Rui novamente acompanhou o Anjo até os portões do Inferno, no caminho, o Anjo mesmo tendo ordens para não influenciar na decisão, ainda tentou convencer o Sr. Rui a decidir-se pelo purgatório. Mas não ouve jeito, pois o Sr. Rui estava empolgado com a idéia de ficar com seus amigos, os jogos de golfe, as bebidas, comidas, diversão e mulheres lindas por toda a eternidade. Além disso, não queria confessar ao Anjo, que tinha gostado do diabo, e até já achava que realmente Deus tinha sido um tanto injusto com o diabo.
O Anjo se despediu um tanto triste do Sr. Rui, os portões do Inferno se abriram, e o Sr. Rui muito alegre adentrou de vez no Inferno. No que pisou dentro do inferno, ouviu uma alta gargalhada que lhe doeu os ouvidos. Sentiu um vento quentíssimo que parecia estar queimando seu rosto. Olhou em volta, tudo estava sombrio, a não ser por uma espécie de luz opaca alaranjada que vinha bem a sua frente. Chamou pelo diabo, na intenção de saber o que acontecia, e ouviu uma voz que disse: -Venha por aqui escravo do pecado, tenho um lugar especial para você!
O Sr. Rui não entendendo nada, achando que era uma brincadeira do diabo e de seus amigos, pôs-se a caminhar em direção a uma luz no meio da escuridão, quanto mais se aproximava, mais quente tudo a sua volta ficava. Também sentia um cheiro insuportável, como se fosse um esgoto ou algo assim. De repente, estava ele na ponta de um abismo, onde via um enorme mar de fogo e fumaça, uma visão terrível, nada na Terra se comparava com o que estava vendo. O calor aumentará tanto, que ele estava todo queimado e vermelho, a ponto de sua carne parecer soltar-se mais e mais dos seus braços. Mal conseguia respirar, devido não só ao calor, mas ao cheiro de podridão terrível ao seu redor.
Então, ele disse: -Amigos chega de brincadeira, já estou ficando assustado.
Mal acabará de dizer isto, quando na sua frente surgiu um ser monstruoso, com chifres, rabo, patas, enfim parecia mesmo uma espécie de besta horrível.
-Quem é você? Perguntou petrificado de medo o Sr. Rui.
-Ah, Ah, Ah! Quem eu sou? Respondeu o monstruoso ser, gargalhando em tom de deboche.
-Você sabe muito bem quem eu sou! Não se lembra da descrição que te deram do diabo? Indagou o ser.
Completamente perplexo e apavorado, o Sr. Rui disse: -Mas quando eu estive aqui na primeira vez você não tinha está aparência horrível, porque ficou assim agora?
O diabo começou a gargalhar sem parar e disse: -Pobres e tolas almas, lá na Terra são tão arrogantes, vaidosas e corajosas, a ponto de se acharem tão sábias. Chegam a não ter limites para conseguirem tudo que desejam, custam a perdoar os seus semelhantes, pois são na maioria impiedosas, mas quando chegam no Inferno e se encontram comigo ficam completamente perplexas, apavoradas e pedem clemência. Ah, ah. ah...! Pobres tolos !
E o Sr.Rui bem apavorado disse: -Este lugar está mudado, onde estão todos os lugares que você me mostrou, pois só vejo labaredas de fogo por toda a parte e este pântano enorme cheirando a esgoto.
O diabo disse: -Pobre e tola alma, não és diferente de todas que caíram aqui, neste lugar de desolação e condenação eterna. Você acha que eu perderia a chance de ter mais uma alma para dividir comigo este tormento eterno imposto pelo Criador do Céu e da Terra? Eu sou o pai da mentira, quando você entrou no meu reino na primeira vez, eu não podia deixar você ver o Inferno como ele é, muito menos ver a mim como realmente sou, ou melhor, como fui transformado depois que me rebelei contra Deus. Tudo que você viu quando esteve aqui na primeira vez, era uma ilusão criada por mim, afim de te atrair e ganhar a tua alma. Digamos que foi uma propaganda enganosa, como vocês costumam dizer lá na Terra. Ah. ah. ah...
O Sr. Rui disse: -Mas e todas aquelas pessoas felizes, as festas, as bebidas, toda a diversão e etc...?
E o diabo disse: -Já falei que sou o pai da mentira, tudo foi feito para te enganar, para que você viesse parar aqui eternamente. Gostou do meu marketing para conquistar a tua alma? Normalmente não preciso fazer isto, mas você era um caso especial, visto que tinha chance de salvação.
-Mas e meus amigos, e o campo de golfe? Perguntou angustiado o Sr. Rui.
-Ah, quer ver os teus amigos! Disse o diabo sorrindo.
-Sim quero ver! Exclamou o Sr. Rui.
-Você não só os verá como irá se juntar agora à eles. Disse o diabo gargalhando.
O Sr.Rui imediatamente sentiu como se caísse num imenso buraco, sentia labaredas de fogo queimando toda a sua carne, via-se assumindo também a forma de um ser tão monstruoso como o diabo.
Foi então, que o Sr. Rui se debatendo na cama e todo suado se acordou. Percebeu que era um sonho, mas estava muito assustado, correu para o pátio para tomar um ar e ver a luz do dia.
Na tardinha, ele foi até o clube de golfe para contar aos amigos o tal sonho, quando lá chegou, para sua surpresa estavam dando um coquetel em comemoração ao aniversário de fundação do clube.
O diretor do clube vendo o Sr. Rui disse: -Irmão Rui, que prazer em revê-lo, entre a casa é sua!
O Sr. Rui não teve dúvida, se lembrando da recepção do Inferno, e das palavras do diabo, por coincidência ou não, saiu em disparada, procurando a primeira Igreja que encontrasse, para confessar seus pecados a um Sacerdote, afim de começar uma nova vida cristã, sendo mais fiel as coisas de Deus e a Santa Igreja.
Autor: Dilson Kutscher, em 15/01/2004 - www.portalanjo.com