O SEGREDO PARA VIVER BEM O MATRIMÔNIO

O SEGREDO PARA VIVER BEM O MATRIMÔNIO

O segredo para viver bem o matrimônio



Quando vivemos bem o matrimônio, somos mais felizes e realizados afetiva e sexualmente

Foi assim que Tobias falou: “Levanta-te, Sara, e roguemos a Deus, hoje, amanhã e depois de amanhã. Estaremos unidos a Deus durante estas três noites” (Tb 8,4).

Veja a coragem de Tobias: conservou-se virgem até aquele dia e, na noite das núpcias, convidou sua esposa para passarem três noites em oração, unidos a Deus, para somente depois da terceira noite consumarem a união. O mais importante vem em seguida: “Porque somos filhos de santos, e não nos devemos casar como os pagãos que não conhecem a Deus ” (Tb 8,5).

Dou um passo a mais e convido também os casados a assumirem com o Senhor o compromisso de viverem suas relações conjugais de maneira pura, santa, como Deus quer, sem as aberrações que o mundo lhes ensina por meio de filmes, vídeos, revistas e tudo mais.

O mundo desconsidera o que de mais puro Deus criou: a união do homem e da mulher como Seus “sócios” para a existência de filhos neste mundo. Foi Deus quem quis que a criação de Seus filhos continuasse por meio da sexualidade do homem e da mulher. O sacramento do matrimônio vivido de maneira santa é lindo! A tentação e o mundo ensinaram aberrações que profanam e dessacralizam o que Deus criou de mais sagrado.

Sei que há muitas provocações e que, por isso, não é fácil aos casados manter a fidelidade nos dias de hoje. Mas porque “somos filhos de santos”, queremos ser santos. Não podemos viver o matrimônio “como os pagãos que não conhecem Deus”.

Queremos viver a pureza e a santidade naquilo que de mais sublime o Senhor fez para o homem e a mulher, que são o matrimônio e as relações conjugais.

Você pode viver a fidelidade. É claro que vai lhe custar muito “joelho dobrado”, muita força de vontade, confissão, arrependimento e jejum. Será necessário fazer mortificações, deixar, por exemplo, o cigarro, a cervejinha, para se manter firme e forte nesse propósito! Porque, na verdade, se você cede sempre ao cigarro, à cervejinha, quando chegar à sexualidade, você também não vai aguentar!

E mais: a fidelidade não é só para a mulher. Há muito marido que diz: “Com a minha mulher, não! Com a minha filha, não!”, mas pode com a mulher e a filha dos outros?

Não existem dois pesos e duas medidas. Por quê? “Porque somos filhos de santos, e não nos devemos casar como os pagãos que não conhecem Deus”.

É preciso que o mundo comece a conhecer a verdade. Infelizmente, nós cristãos permitimos que o mundo coloque na televisão, nas revistas, nas músicas, toda essa enxurrada de sujeira que vemos hoje. É preciso, portanto, que a humanidade saiba que Deus tem filhos neste mundo que se conservam fiéis a Ele, que são capazes de se manterem firmes, castos, “subindo contra a correnteza”, porque são filhos de Deus.

Vamos imaginar uma linda situação: Maria e José como os nossos casais de namorados de hoje. Maria namorou, não estranhe! Ela nunca imaginou que seria a Mãe de Deus, até receber o anúncio do anjo. Como toda moça judia, preparava-se para o casamento.

Maria pedia a Deus o marido que Ele tinha preparado a ela. Encontrou José na cidade de Nazaré: conheceram-se, namoraram e se casaram. O casamento entre os judeus se fazia em dois tempos. No primeiro, eles se casavam, mas ainda não habitavam juntos! O marido, então, ia preparar a casa, os móveis e todo o necessário, enquanto a mulher preparava o enxoval. José preparava tudo para a sua amada, e Maria, por sua vez, preparava-se para José.

Durante esse tempo, aconteceu o anúncio do anjo, e somente quando o anjo explicou a José a situação de Maria é que ele a assumiu e a levou para casa!

Um segredo para você: namore como se José e Maria o acompanhassem no namoro (o que é real). Eles estão atentos a todos os filhos de Deus. Maria, que é Mãe, quer educar você. José, que assumiu a paternidade de Jesus, quer assumir a paternidade de todos aqueles que são irmãos de Jesus e filhos de Maria.

Assim, você namora de maneira santa! Para quê? Para que vocês dois, namorados ou noivos, possam viver a castidade e a pureza até o casamento. Para as meninas, um alerta especial: você não vai querer se casar com um qualquer! Vai querer um marido de têmpera.

Se o rapaz não resiste agora, durante o tempo de namoro, e parte para a sexualidade, ele vai aguentar depois de casado?

Meninas, pensem bem: o fraco é sempre fraco. Queira que o seu namorado ou noivo prove que é homem mantendo-se casto! Se ele quiser que você prove que o ama entregando-se sexualmente a ele, não aceite. Deve ser o contrário! É preciso que ele prove que a ama contendo-se e guardando-se casto para você até o casamento.

Sei, porém, que devido àquilo que aprendem nas novelas, revistas ou conversas com amigas, as meninas de hoje já querem logo experimentar o sexo e partem para o ataque. Quem faz isso “brinca com fogo”, põe em risco o seu futuro e a sua família.

É preciso, portanto, decisão de ambas as partes. Firmá-la na oração é fundamental! Rezemos juntos:

Sou filho de santos, sou filho de Deus! Sou filho de Maria! Sou protegido por José e guardado por eles. Sou santa também e quero caminhar para a santidade! Não quero me casar como os pagãos. Não quero viver a minha vida conjugal como os que não conhecem a Deus. Quero ser forte, Senhor, forte como Tobias e como Sara! Preciso da graça da fortaleza para começar tudo de novo! Dá-me, Senhor, a graça da virgindade, porque sou filho de santos! Estou em Ti, Senhor, e sou uma nova criatura.


Amém!


Padre Jonas Abib