O demônio me disse: "Deus jamais pensou no inferno

O demônio me disse: "Deus jamais pensou no inferno

O demônio me disse: "Deus jamais pensou no inferno. Fomos nós os diabos que o criamos".

Padre Amorth um dos principais exorcistas do Vaticano faleceu em 2017.

Em seu livro esclarecedor sobre Medjugorje – UN ESERCITO CONTRO IL MALE – Padre Gabriele Amorth nos dá incríveis detalhes sobre o Inferno.

Várias vezes perguntei ao diabo durante os exorcismos: “Você também fez o Inferno ?” E o diabo sempre me respondia: “Colaboraram todos os demônios. O Inferno foi feito pelos demônios.”

Padre Cândido Amantini estava exorcizando um demônio de um possesso e lhe disse com ironia: “Vai, vai, que o Senhor te preparou uma bela casinha aquecida !” O demônio com raiva respondeu: “Você não sabe de nada !” O exorcista força em nome de Deus que o demônio diga a verdade: “Não foi DEUS que criou o Inferno, mas somos nós os diabos a realiza-lo. ELE nunca nem mesmo pensou nisto”.

Padre Amorth citando a visita de Santa Faustina ao Inferno nos lembra que segundo a visão de Santa Faustina, a maior parte dos condenados não acreditava na existência do Inferno e muitas vezes não acreditavam nem mesmo na existência do demônio.  Segundo Santa Faustina as almas no inferno sofrem 7 tipos de punições pessoais:

 

  1. A perda de Deus, que é já um Inferno.
  2. O contínuo remorso que lhe atravessa
  3. Saber que aquele estado não mudará nunca, porque é eterno. A vida pode ser longa, mas não é nada diante da Eternidade.
  4. Um fogo terrível que penetra na alma.
  5. Uma contínua escuridão e fedor sufocante.
  6. A incessante companhia de satanás que está sempre diante de cada um dos condenados para sempre.
  7. O desespero, o ódio contra DEUS, as blasfêmias.

Padre Amorth fala também sobre o crescimento das seitas satânicas no mundo e cita os três princípios nos quais se baseiam o satanismo:

  1. Faça tudo aquilo que quiser
  2. Ninguém tem o direito de dar ordens
  3. Você é o próprio DEUS

E cita também uma mensagem de Nossa Senhora que fala sobre o destino eterno daqueles que não creem:

“Sofro muito pelos que não creem. Também eles são MEUS filhos ! Não sabem qual o tremendo destino lhes esperam ! Todos os segredos que lhes confiei se realizarão. Também as advertências acontecerão. Não deve pensar por isto que Deus tenha um coração duro. Olhem em torno e se darão conta do quanto estão imersos no pecado os homens de hoje e assim não dirão que Deus tem o coração duro. Portanto, vocês devem rezar mais pelos que não creem e pelos pecadores.” 25/10/1985