Os golpes que sofremos na vida vêm do alto. São golpes de misericórdia, golpes de Cirurgião, para curar. Ferem, causam dor, provocam gemidos? Não importa. Deixemos que o Médico Divino faça a operação necessária. Sem ela nos perderemos. Bendigamos a Mão Divina, que nos fere por misericórdia. É mão de pai, de amigo, que nos quer salvar. Não há outro remédio para nossa salvação. O Senhor, na Sua Providência Amorosa, decretou bater-nos, ferir-nos. Faça-se a vontade Divina, toda santa, toda amável! Um dia, no Céu, compreenderemos tudo. Como castigo, Deus, muitas vezes deixa-nos na prosperidade. Felizes os que são batidos pela Mão Divina! É o sinal mais certo de que caminham para a salvação. Sofremos, choramos, aflige-nos a dor? Vamos! Coragem! Deixemos que os golpes nos firam, que nos abram feridas, que as façam sangrar! Tudo será bom para o Céu! É com sangue e com lágrimas que se argamassa aqui o edifício do Amor. São golpes de Misericórdia ou, melhor, do Amor Misericordioso. Nas nossas aflições, é assim que devemos rezar:

“Batei, cortai, feri, meu Deus, contanto que me salve. Faça-se a Vossa Santíssima e Adorável Vontade!”

Nos golpes que nos vêm do alto, há Justiça e Misericórdia. A Justiça pune e expia o pecado. A Misericórdia salva, purifica e nos leva ao Amor.