Ciência revela que a oração tem efeitos curativos

Ciência revela que a oração tem efeitos curativos

Ciência revela que a oração tem efeitos curativos contra doenças

PRAY

Sim, a religião faz bem para a saúde

Um novo estudo realizado nos Estados Unidos revela que a cura física pode ocorrer como resultado do poder da oração.

Dr. Andrew Newberg, diretor de pesquisa na Universida Thomas Jefferson, na Pensilvânia, e autor do livro Why God Won’t Go Away (“Por que Deus não vai embora”, sem tradução em português), liderou o estudo, em que ressonâncias magnéticas do cérebro mostraram que há poder na oração.

“Uma pesquisa com um grupo de pacientes operados do coração mostrou que a incidência de mortes durante o período de recuperação era maior entre os que não praticavam nenhuma fé. Outro estudo, feito com mulheres negras com câncer de mama, mostrou que as que não pertenciam a nenhuma religião tinham tendência a viver menos.”

O estudo também constatou que a oração é muito semelhante a um treinamento físico para o cérebro.

“Quando você olha para a maneira como o cérebro funciona, parece ser muito facilmente capaz de participar de práticas religiosas e espirituais… só faz sentido, se Deus está além de acima e estamos aqui abaixo, nosso cérebro é capaz de se comunicar com Deus,” disse Newberg.

“Os resultados sugerem mudanças hormonais e nos sistemas imunológico e nervoso autônomo, diminuindo batimentos cardíacos, pressão sanguínea e estresse. Um grande número de estudos aponta que a religiosidade resulta em benefícios para a saúde.”

Em um de seus estudos, Newberg tinha pacientes idosos com problemas de memória, eles rezaram todos os dias durante 12 minutos por oito semanas. Os resultados da ressonância mostraram o cérebro dramaticamente diferente após a conclusão do experimento. Além disso, os resultados de teste revelaram que o benefício da oração, na verdade, pode modificar o cérebro.

Em 2012, o The Huffington Post informou que Newberg realizou um outro estudo, sobre as forma como a oração e meditação afetamo cérebro humano. Sua pesquisa mostrou que quando uma pessoa é dedicada à oração, há um aumento da atividade nos lobos frontais e a área da linguagem do cérebro, conhecida por se tornar ativa durante a conversa. Verificou que o cérebro, ao orar a Deus, é semelhante a falar com as pessoas.

Para realizar este estudo, os participantes receberam um corante radioativo inofensivo injetado enquanto estavam em profunda oração ou meditação. O corante foi para diferentes partes do cérebro em que o fluxo de sangue era mais forte.

Newberg chegou à conclusão de que, independentemente da religião, a oração cria uma experiência neurológica de vínculo nas pessoas.

(via Pazes)