4 MOTIVOS OFERECE A DEUS O SACRIFÍCIO DA MISSA

 

 


Em 1936 Nossa Senhora apareceu no Norte do Brasil para avisar que três grandes castigos cairão sobre o Brasil. Ela disse: O sangue inundará o Brasil por causa do comunismo, e haverá uma guerra civil caso não haja conversão, jejum, penitência e oração. DIGA NÃO AO PT - DIGA NÃO AO PT, e vamos pedir para nossa Mãe Celestial que afaste de nós os castigos. Leia a matéria completa aqui - CLIQUE AQUI!!! DIGA NÃO AO PT - DIGA NÃO AO PT - Faça como o Padre José Augusto da Canção Nova que denunciou o PT e não se acovardou - assista aqui o que ele disse - CLIQUE AQUI!!! - DIGA NÃO AO PT - DIGA NÃO AO PT

4 MOTIVOS OFERECE A DEUS O SACRIFÍCIO DA MISSA

4 motivos oferece a Deus o Sacrifício da Missa

4 MOTIVOS PELOS QUAIS OFERECE-SE A DEUS O SANTO SACRIFÍCIO DA MISSA

A Igreja ensina sobre os Sacramentos que lugar particular cabe à Eucaristia , sobre a Eucaristia como fonte e ápice da vida e da missão da Igreja, centro de toda a vida da Igreja, oferecida no Santo Sacrifício da Missa, que é o sacrifício incruento (sem derramamento de sangue) do Corpo e Sangue de Jesus Cristo, oferecido sobre os nossos altares, debaixo das espécies de pão e vinho, em memória do sacrifício da Cruz.

No Catecismo de São Pio X, encontramos 04 motivos pelos quais oferece-se a Deus o Santo Sacrifício da Missa:

Honrar a Deus como convém (neste sentido, o sacrifício é latrêutico);
Para Lhe dar graças pelos seus benefícios (eucarístico);
Para aplacá-Lo, para dar-Lhe a devida satisfação pelos nossos pecados, para sufragar as almas do purgatório (propiciatório); e
Para alcançar todas as graças que nos são necessárias (impetratório).
Deus, que quer salvar e fazer chegar ao conhecimento da verdade todos os homens (1Tim 2,4), instituiu por meio de Nosso Senhor Jesus Cristo a Sua Igreja, a saber, a Igreja Católica Apostólica Romana, “fora da qual não há salvação”. E a Igreja Católica é a sociedade ou conjunto de todas as pessoas batizadas que, vivendo na terra, professam a mesma Fé e a mesma lei de Cristo, participam dos mesmos Sacramentos, e obedecem aos legítimos Pastores, principalmente ao Romano Pontífice. (Catecismo de São Pio X)